quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

POESIA : AMARGO DESGOSTO

Os deuses são antigos

Nascem na imaginação

Morrem nas culturas mortas

Operam sem poder

Salvam se não tem salvação?

Recebem ofertas!!!

Os deuses de tribos

Objetos das mentes doentes!

Eu não preciso de um deus...

Sendo EU SOU mais Deus do que eles!!!

Deus já me tem

Eu o tenho!!!

Raciocinarei e questionarei

Esses hindus tolos

Fora o muro tá!!?

Servem de péssimo exemplo de humilhação

E o que impregna os budistas

Além do deus natureza e a multidão

De estátuas santas de Roma!

Não usarei de comparação?

É uma ofensa a Deus!

O modelo dele foi homem!!!

Escarnecido, zombado, pisoteado...

Provou a morte, nossa maior angústia!!!

Desespero, solidão e injustiça...

E os exaltados tribais???

Quem são eles?!

O Deus-homem superou o insuportável  

A pior ofensa moral!!!

Se comparou ao homem

Amargoso desgosto ao ego

Isso o faz  Deus para mim

Eu amo esse exemplo de cristo. 

            Almeida, Joel. Túmulo de Roecken. 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?