sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

As opiniões diversificadas que seguem o mesmo caminho

As pessoas sempre têm opiniões diferentes sobre determinadas coisas em nossa existência, isso faz de nós seres únicos nesse extenso universo. Basta apresentar um tema, ou projeto para discussão, com intenção de colher as opiniões alheias, que  perceberemos respostas e pontos de vistas distintos em relação ao mesmo objeto apresentado.

O grande problema não está relacionado à diversificação de opiniões, mas em ter um esclarecimento objetivo sobre qual delas é realmente a mais consistente e apropriada para o assunto em questão. Em meio a tantos relativos que confundem as mentes hodiernas ofuscadas pelo excesso de informação, facilmente os indivíduos abrem mão de sua própria opinião sem refletir muito sobre os novos juízos a serem seguidos. 

Quando perdemos o domínio sobre nossas próprias razões, nos direcionamos a um caminho que nos leva a ingênua ignorância, pois o fluxo contínuo de reflexões a respeito da estrada tortuosa é uma perturbação dolorosa. Se olharmos para uma cidade construída por diversos arquitetos, encontraremos mais traços e detalhes indicando o caminho da perfeição do que numa construída por um único arquiteto, embora apresentada pela ilusão robótica de uma imensa perfeição imaginária. Acredito que pensar é algo de poucos homens, porém, seguir opiniões é coisa da multidão sem bom senso.

Hoje está em pauta a discussão de nossos valores e estilo de vida. A imposição de idéias não é fruto do acaso, mais sim da apresentação de várias opiniões diferentes para o mesmo assunto, isso com intenção apenas de confundir o receptor das mesmas. A conclusão disso é absorver em meio ao embaraço aquela mais democrática, embora isso não seja verdade, vale a opinião da maioria, e não o gosto ou estilo pessoal. Não temos como negar alguns fatos, no entanto, é questionável aceitar os fatos distorcidos apenas para satisfação do grupo. Sigamos a diversidade, mas não esqueçamos que o homem com um bote pode se salvar num naufrágio, e toda tripulação desprovida dele morrer afogada.

 

 

 

reflexão pelo Poeta Ajadja

13/02/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?