quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

POESIA : DEMÔNIO DA SENHORA JAN

 

O contágio sempertino
Construído no seio do Éden

Caiu dançando carnaval

Na caverna da serpente

Mentirosa, astuta, prostituta...

Foge da bondade

Bebe sangue como água

Sedutora das nações

Dos obstinados governantes

Pactuados com satanás

O espírito da senhora Jan

Conspiradora das águas

Manja_Yema Sariema

Perna de pirata

Rapariga das macumbas

Rainha dos pescadores

Aparecida nas telas

Protetora dos fracos

Cure a si mesma!

Lenda nordestina!!!

Morrem de fome seus filhos

Vaga-lumes! Vaga! Vaga! Vadia!

Vem noite! Vem escuridão! Não vê!

Pará, Belém não fala

Seus ouvidos não ouvem

Nossos estados unidos

Minha fé

Nunca será chiclete de mascar

Não cola em imagem!

    Almeida, Joel. Túmulo de Roecken. 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?