quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

POESIA : MEDO CRUCIFICADO

Uma palavra no ar

Tom, som, voz

Anuncio nos céus

Eu irei!

Bravamente lutarei

O chão coberto de flores

Lágrimas sobre o caixão

Sorriso largo do morto

Corpo transformado

Decompõe-se, compõem-se em glória

Amor chorarei

Se o crucificarei

O meu não deu respostas

A dor tortura

Por isso querem paz

O medo dela...

Na mente, na alma e nos sonhos

Gosto de ser livre, não tenho medo!

Escravos não acreditam

Liberdade aqui parece fuga

Apenas a assistimos

Nasci como um pássaro

Carreguei jugos da humanidade

Não entendo nossa razão

Nunca encontra quem busca...

        Almeida, Joel. Túmulo de Roecken. 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?