quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

TEOLOGIA E CONTO : SONHO E ETERNO

Que sonho sonhei 
Construindo um barquinho 
Lance-o no mar 
Com uma formiguinha 
Eu disse: Procure suas amiguinhas! 
Que pesadelo! que tragédia! 
Toda terra virou mar!!! 
No sonho! No sonho! 
O barquinho flutuava!flutuava! 
Dias, anos, eras e séculos e nada achava  
Girando toda terra 
A formiguinha não morria 
No sonho! No sonho eu sorria! 
Ela estava segura!.. 
Dentro de mim! 
Navegava sobre o mar! 
Seu destino eterno 
Dentro de mim, nunca terá fim! 
Tu estás dentro de mim! 
Formiguinha! Navegando! Navegando!
Não pode fugir! 
Procurando as amiguinhas 
Enquanto eu vou sonhando 
Quando eu me levantar 
Pegarei seu barquinho em minhas mãos 
Tu estarás viva! 
Olhando para mim! 
Exclamará: Puxa vida! 
Agora vejo que estava perdida! 
Só assim reconhecerá 
Que esteve dias e noites, 
Perdida dentro de mim! Elohim...
ALMEIDA, Joel. Túmulo de Roecken. Montes Claros, 2002.
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?