quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO : VIDACOMPAIXÃO

“Então, fez o SENHOR Deus nascer uma planta, que subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu desconforto. Jonas, pois, se alegrou em extremo por causa da planta.

Mas Deus, no dia seguinte, ao subir da alva, enviou um verme, o qual feriu a planta, e esta se secou. Em nascendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental; o sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que desfalecia, pelo que pediu para si a morte, dizendo: Melhor me é morrer do que viver! Então, perguntou Deus a Jonas: É razoável essa tua ira por causa da planta? Ele respondeu: É razoável a minha ira até à morte. Tornou o SENHOR: Tens compaixão da planta que te não custou trabalho, a qual não fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu; e não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem discernir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?” (Jonas 4:6-11)

 

O que quiser ganhá-la,

Perdela-á...

Quem perdê-la,

Ganhala-a...

Não tenho compaixão?

Pois a tenho negado?

Vive-la não seria uma

Expressão de compaixão?

Quem é mais hostil?

Aquele que à abandona aqui?

Ou quem quer reciclá-la?

Um pouco! Tenho um vislumbre!

Cristo é a vida!!!

“Ser médico,

Aqui  inexorável,

Usar a faca,

Pertence a nós...

Nosso modo de amar ao homem

Nisso somos filósofos – hiperbóreos!!!”

Ah! Agora para mim ela é virtude?

E se não a sinto pelo próximo?

E sou doente dela na esfera doente de Jonas

Quer dizer!? Que!? Não estou doente?

Preservá-la em si, não é compaixão?

O atentado contra, uma proteção recheada

De compaixão?

Compaixão – a grande virtude  não é,

Nosso aspecto problemático está no sermos homens...

Quando falo em lei de seleção, eu a faço!

Disseste bem: “ Que mentira é a igualdade!”

Cristo disse: “Quem quiser ser o maior ,

Seja o menor” ah! Não! Não! Não era comunista!

A vida quer viver – tenha compaixão.

Almeida, Joel. Túmulo de Roecken. 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?