domingo, 22 de março de 2009

INDIFERENÇA & PSIU POÉTICO

Dançando vai o pascácio “paspalhão”
Entranhando uma célula no núcleo
Pasmando a multidão sonolenta
Insensatez desses tiflólogos cegos
Já não há holocaustos de animais?
Não valem mais do que um embrião?
Maníacos filhotistas de assassinos
Mendaz filaucioso medíocre
Corrobora minha insatisfação.
Sacrifica milhões em proteção a um?
Dois mentecaptos agindo friamente
Terrívomo venenífero satânico
“Psicopatas” de noite de natal
Larvado almejo deplorável desgraçado
Qual a ética muda de ambos os lados?
Indiferença asneira ao assexuado?
Quanto à devastação sem pena capital?
Onde entra o direito de quem foi estocado?

Almeida, Joel. Ajadja Brasil. Montes Claros. 2005

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?