domingo, 22 de março de 2009

PECHINCHEIROS & PSIU POÉTICO

Carvalho negro
Infortunado de cão
Mal-amanhado do ver
Pesar manchado da pele negra
Censurado objeto das nações
Suspiroso grito de independência
Tenífugo tratado do troglodita
Explorado, inferiorizado, deslembrado.
Mau-olhado pelas megeras burguesas
Desleixadas vagabundas européias
Cobaias das telenovelas
Hauridos das remotas culturas
Decrépitos da camorra medieval
Esporea uma raça nobre
Que não coaduna e se avilta
Colapso redutor da suavização
Vilipendiados que não tem identificação
Escaramuça sem fim da pátria sem educação
Esconde-esconde da cara irritável
Quem é quem? Que não tem definição?
Irrespondível patuscada dos colonos
Pau-a-pique, pau-brasil, pau cetim, pau de arara...
Índio, negro, alemão, português, japonês, italiano...
Almeida, Joel. Ajadja Brasil. Montes Claros 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?