segunda-feira, 2 de março de 2009

Psiu Poético : A HISTÓRIA DIZ QUE TU ÉS UM PECADOR

 

Os homens sepultando os homens
Ideias conflitando ideias 
Vestígios históricos 
As lutas de classes 
Vilões e heróis 
Guerras por terras 
Novamente viram terras 
Liderança do sexo 
O desprazer do prazer 
O angustiado dele nascido 
Entre o humano e o divino 
Morreu o humano 
Desprezo com desprezo vulgar seus atos 
Que contradizem o amor 
Nesses rebeldes medíocres 
Nesse ínterim eu os amo 
São especiais, se eu existo.  
Detesto o Anticristo 
Com a verdade que se precisa dizer, 
Toda ideologia que dá vida a essa fantasia 
As mentes podres de pobreza de conceitos necessários 
Que negam o ressurreto salvador da cruz 
O ateu é falso! 
Tudo que o envolve é mentiroso, 
uma hipocrisia mentecapta louca... 
Porventura estou dando aula de metafísica? 
Quem come uma maçã com convicção que pode comê-la 
E diz que não crê é falso! 
Se agir por extintos naturais de convicção de fé, 
Merece crédito sua descrença-crença? 
Se forem convictos da não existência de Deus são crentes! 
Se essa é baseada em argumentos lógicos a gravidade aumenta 
Como argumentar contra o que não existe com tanto fanatismo? 
Só se argumenta com provas de que existe; se não tem o argumento é falso! 
O ateu é falso, mentiroso, defraudoso e um fingidor hipócrita... 
Que prova de verdade é essa? Uma indigestão louca da razão!  
Só o silêncio criaria o verdadeiro homem “ateu” 
Quem abriu a boca
Quando não se tem resposta para uma questão
Entregue em branco a questão em ação
Não seja um arrogante em fechar conclusão 
Já temos evidências que o nada existe
Provas que não têm respostas, 
Não provam nada. 
Quem te convence de que não é um pecador?!
ALMEIDA, Joel. Deliberação. Montes Claros, 2003 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?