segunda-feira, 2 de março de 2009

Psiu Poético :PODEROSO

 

“Viu Deus que tudo que fizera, e eis que era muito bom” 
O mal é o mal-entendimento 
Distorção do ponto de vista certo 
Que quer dois indivíduos 
Se engajando em amor 
Nesse relacionar interpessoal 
Eis aí esse poder corrompido 
Produz na alma dor e feridas... 
Vidas tatuadas nas sensibilidades 
O bom em si mesmo e por si mesmo 
Consomem inocentes nas mortes maníacas 
Fora da realidade da pureza oficial 
Usado agora no jogo sensual 
Casa da moeda imoral do carnaval 
Aquele que era digno de honra 
Virou prestígio de campanha de borracha do homem-bispo
O sagrado que passa por profano 
O que foi aprovado... Se desvirtuado, é reprovado! 
Gera bênçãos das crianças... 
E o prazer de ser homem ou mulher... 
Empobrecido por religiosos 
E ricamente todos o querem... 
Entre os poderosos é um poderoso 
Às vezes o pior vagabundo 
Se continuar descontrolado, Irá nos descontrolar... 
Os escorpiões morrerão com seu próprio veneno... 
Regule o botão, Que a bomba atômica é perigosa 
Casem-se, ah, filhas de Sião! 
O mundo corre risco de destruição 
Nessa presa caiu aos poucos Sansão 
Seduzido a paixão carnal desenfreada 
Crimes de abuso para exaltar o prazer 
Como pode o que é bom não ser bom? 
O extremismo doente que danifica a si mesmo! 
O gozo egoísta que magoa os outros 
Invasão injusta em busca do bom 
Legal no compromisso vitalício do amor 
Estabelecido na verdade do Senhor 
Alegria que glorifica Deus, nos unindo intimamente no amor 
Êxtase sem igual entre casais 
Explorando das delícias da graça comum 
Processo que faz de dois um 
Só um com uma, o resto é idealização
Perversão do enganoso coração... 
Viva, Dr. Monógamo! Mate Dra. Polígama! 
Exerça sua função: Unificação, recreação e procriação! 
Que bela união! 
Nem pensar em extraconjugais 
Concupiscências promíscuas ilícitas 
Prostituição que descompromissa a santificação 
Causando-nos uma chaguenta lesão 
Ensinada abertamente na televisão 
Que é o sabor que cegou a visão de Davisão 
Trouxe separação no reino do filho de Salomão 
Juiz sobre Sodoma e Gomorra 
Quem livrará o livre-cristão? 
Qual será sua solução? 
Como se livrará da tribulação? 
O verdadeiro padrão! 
ALMEIDA, Joel. Deliberação. Montes Claros, 2003 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?