segunda-feira, 26 de julho de 2010

BELAS

Muito do ser poeta,

Atrás das teias de aranha

Maligno castigo humano

Anestesia na prisão

Almas asfixiadas...

Na liberdade da intimidade,

Deus está sorrindo...

Para o homem sério,

Rosto que expressa santidade

Nos quadros dos que pintam o santo

Face carrancuda da religião

Deus vivo sem vida

Nas belas artes valiosas

O sinal da vida, angustiada...

Alguém que está falando

Que nasceu criança

Que se torna criança, e alegre

Esse diferente daquele das paredes

Das peças teatrais

E cinemas de Liverpool

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?