segunda-feira, 26 de julho de 2010

“PSICOGRAFIA”

Quando tem poesia

E não sabe ser poeta

Quando ama

E finge não amar

E finge ser cego

Quando nega o autor

Poeta da obra

Correndo de si

Para buscar alguém

Que está perto

Pobre fingidor!

Nascido em sonho de poeta

Ah se não!

Só inspirado!

Poeta finge que não

Fingir na poesia

Sentir na razão a dor

Que não pode conhecer poeta que não finge!

Te custará

Sentir no peito

P’ra não fingir na poesia

Entendo! sinto!

P’ra não fingir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AJA-DJA Brasil (2001)

AJA-DJA Brasil (2001)
Obra apresentada no salão de poesia "Psiu Poético" (Montes Claros-MG)

Sobre o Poeta Joel Almeida

O POETA MORREU, AGORA O POETA VIVEU?